Notícias

O panorama da situação atual da resposta brasileira à epidemia de HIV/AiIds foi o tema da palestra de abertura do XIII Curso Avançado de Patogênese do HIV, proferida pela médica sanitarista e chefe do Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis, HIV/AIDs e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Adele Schwartz Benzaken.  A programação do curso prossegue no teatro da FMUSP amanhã e também nos dias 9 a 11 de abril.

Com auditório lotado, o diretor da FMUSP, professor José Otavio Costa Auler Junior, agradeceu a presença do público e lembrou a importância do evento científico promovido pelo Programa de Pós-graduação em Alergia e Imunopatologia da FMUSP. “É uma grande oportunidade podermos ouvir de especialistas de alto nível sobre os avanços no combate ao HIV e à AIDs. Esse debate só engrandece a nossa instituição”.

Responsável e idealizador do curso, o professor Esper George Kallás, um dos mais renomados cientistas nas pesquisas de HIV no Brasil, enfatizou a importância das ações empreendidas pelo Ministério da Saúde no combate à infecção e nas medidas de profilaxia da doença, agradecendo ao apoio do organismo. “O sucesso desse encontro só tem sido possível graças à colaboração da direção da FMUSP e ao apoio irrestrito do departamento chefiado pela Adele  Benzaken”, disse.

Para o presidente da Comissão de Relações Internacionais (CRint), professor Aluisio Segurado, o curso é um dos melhores exemplos de internacionalização da faculdade. “Não seria possível levar ao exterior um corpo acadêmico de mais de 5 mil pessoas. Então é imperioso atrairmos cada vez mais o ambiente internacional para a faculdade, proporcionando a troca de experiência entre os especialistas e ampliando o conhecimento sobre os temas em debate”, disse o professor na abertura do evento. 

Avanço do vírus Os casos de infecção pelo HIV vêm aumentando nos últimos anos no Brasil em  alguns públicos