Notícias

O Bacharelado em Física Médica é um novo curso oferecido em parceria pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e o Instituto de Física da USP (IFUSP), tendo aulas ministradas em ambas as instituições. A USP, que já oferecia o curso no campus de Ribeirão Preto, teve, neste ano letivo de 2022, o ingresso de seus primeiros graduandos da modalidade na capital, 25 ao todo.

Para reforçar essa nova conjuntura, foi realizado na Sala de Congregação da FMUSP, nesta terça-feira, dia 10 de maio, um encontro entre Professores e Diretores representantes das duas instituições. Além de discutirem os rumos da graduação e os desafios envolvidos na formação de um novo profissional, os presentes expuseram propostas para o fortalecimento da parceria entre Medicina e Física.

O Prof. Manfredo Harri Tabacniks, Diretor do IFUSP, iniciou as falas dizendo-se feliz por presenciar uma nova carreira profissional ganhando destaque, além de demonstrar confiança na capacidade da Universidade de São Paulo de produzir novos especialistas na área. “Espero que a Física Médica da FMUSP distribua profissionais pelo país e pela América Latina”, disse.

Já o Prof. Roger Chammas, Vice-Diretor da FMUSP, celebrou o novo panorama trazido por alunos com interesse em tecnologia aplicada na área da saúde, que tem potencial para "reinventar" a área. “Para isso, é fundamental formar profissionais com a perspectiva da física, mas com a vivência do Hospital das Clínicas (HC) e da FMUSP”, disse, além de ressaltar a área de Radiologia, sua especialização, como importante beneficiária desse campo em expansão.

A ideia de uma parceria entre FMUSP e Instituto de Física teve sua gênese há mais de uma década, como lembrou a Profa. Elisabeth Mateus Yoshimura, Titular do Departamento de Física Nuclear do IFUSP. “Mas, neste momento, é preciso olhar para o futuro e para os novos alunos”, ressaltou, além de agradecer a todos os presentes pelo trabalho envolvido na organização curricular e burocrática do novo curso, concluindo com o desejo de tornar a Física Médica da USP a “melhor do Brasil”.

Salientando o apoio que a Faculdade de Medicina pode oferecer, o Prof. Milton de Arruda Martins, Presidente da Comissão de Graduação da FMUSP, colocou à disposição dos Professores e alunos do novo curso toda a estrutura da qual a Faculdade dispõe, além de ressaltar o desejo de integração completa entre todas as turmas de Medicina. 

O mesmo sentimento foi ecoado pelo o Prof. Tarcisio Eloy Pessoa de Barros Filho, Diretor da FMUSP, que, por fim, optou por lembrar dos alunos em situação de vulnerabilidade, ressaltando que eles podem ter acesso aos diversos programas de apoio oferecidos pela Instituição. Concluiu celebrando a “geração de novas interfaces” que a junção entre física e medicina pode proporcionar.

Representantes do curso de Física Médica estiveram presentes
Da esq. para dir., Prof. Milton de Arruda Martins, Profa. Elisabeth Mateus Yoshimura, Prof. Manfredo Harri Tabacniks, Prof. Tarcísio Eloy Pessoa e Prof. Roger Chammas